Atualidade

Catarina Furtado e Rita Redshoes apelam à igualdade das mulheres no próximo dia 10 de dezembro

Várias mulheres influentes reuniram-se ao longo do último mês para lutarem contra a violência e a discriminação da população feminina.
Por Marta Carvalho, 05.12.2017

Cinquenta mulheres portuguesas e guineenses juntaram-se em novembro numa campanha contra a mutilação genital feminina, os casamentos infantis e forçados e outras violências e discriminações contra meninas e mulheres. ‘Sim Igualdade’ é uma iniciativa que começa nas redes sociais e que lança um apelo à capacitação, à prevenção, ao empoderamento, à escolarização e à plena realização dos direitos das mulheres. Foi lançada pela organização portuguesa P&D Factor (População e Desenvolvimento) e pelo CNAPN Guiné-Bissau (Comité Nacional para o Abandono de Práticas Tradicionais Nefastas à Saúde da Mulher e da Criança da Guiné-Bissau) no passado dia 11 de novembro e continua a decorrer ao longo do último mês do ano.

Entre as cinquenta mulheres que dão voz a esta causa encontram-se a atriz e apresentadora de televisão Catarina Furtado, embaixadora da Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA), a cantora e embaixadora da Boa Vontade da UNICEF Guiné-Bissau Tchuma Bari, Graça Campinos Poças, presidente P&D Factor, e Sandra Correia, vencedora do Troféu de Melhor Empresária da Europa 2011.

Para assinalar o Dia Internacional dos Direitos Humanos, no próximo dia 10 de dezembro, e de forma a apresentar a ‘Sim Igualdade’ fora das redes sociais, algumas destas mulheres estarão presentes no restaurante Peixe da Avenida, na Avenida da Liberdade, pelas 11 horas. Catarina Marcelino, ex-Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Maria Antónia Almeida Santos (deputada) e a cantora Rita Redshoes também marcarão presença.

‘Sim Igualdade’ surge no âmbito do projeto ‘Meninas e Mulheres - Educação, Saúde, Igualdade e Direitos’ que foi lançado em julho passado na Guiné-Bissau, nas instalações do Centro Cultural Português, com o objetivo de promover a reflexão, o debate e a ação transformadora em torno de diferentes formas de violência e discriminação realizadas contra a população feminina mundial.

 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!