Artes

5 projetos portugueses que tem de conhecer

São todos nacionais e partilham o luxo, o elogio do design e a autenticidade – dos perfumes à joalharia, da madeira às flores, o segredo destas marcas está nos detalhes.

Kckliko

Tal como a poesia que não se escreve por linhas certas, Albane e Luis gostam que os seus arranjos de flores sigam a posição das ramagens, sem simetrias nem moldes pensados. Os mentores da Kckliko, que conhecemos durante a 6.ª edição do fim de semana dedicado ao design, ao luxo e as artes, no Martinhal de Sagres, preferem flores portuguesas, só usam espécies únicas e fazem questão de reaproveitar cada ramagem. O resultado é "mais selvagem", explicam, como se continuassem a crescer e a ganhar cor depois de acabados e entregues a quem os vai admirar nas semanas seguintes. Albane e Luis trabalham quase sempre em conjunto (às vezes até com a ajuda da filha, Violeta) para fazer arranjos por encomenda, regulares ou nem por isso, mas sempre com vontade de nos mostrar uma flor, uma planta, uma cor que ainda não tínhamos visto. Encomendas a partir de €40, através dos telefones 91 749 17 26 e 91 760 98 36 ou do e-mail kckliko@gmail.com. Pode encontrar mais sobre a Kckliko, aqui.

Cabana Studio

Mircea Anghel chegou de Bucareste, na Roménia, há 16 anos, estudou finanças, mas há três que trabalha a madeira para a transformar naquilo que a sua imaginação quer. "Sempre me interessei pelas formas, gostava de brincar com a geometria", conta ao lado da mesa Equilibrium, que trouxe para o Luxury Weekend do Martinhal Sagres, e foi assim que tudo começou. São árvores que caíram, materiais que encontra de forma responsável para criar peças de design das quais se torna amigo, tantas são as horas ("gosto de trabalhar com calma") que leva a ficar satisfeito com o resultado final, e que também pensa com o cliente, dos desenhos ao resultado final. Pode encontrar mais sobre a Cabana Studio, aqui.

âme moi

A âme moi é uma marca de acessórios de luxo portuguesa, mas que já podemos encontrar em lojas um pouco por todo o mundo, da Ásia a África. Fundada por Alberto Gomes e Margarida Jácome e trabalhada pela designer Carlota Costa, a âme moi não só privilegia os materiais nacionais como enaltece o património cultural português em todas as peças, e especialmente em edições especiais (no outono passado convidou a sobrinha trineta de Amadeo de Souza-Cardoso, Isabel Rebello Andrade, para a criação de uma minicoleção, a Pour Lucie). Pensadas para serem únicas e transgeracionais, estas carteiras minimalistas e citadinas são o acessório-chave da marca, quase todas pensadas em formatos geométricos, ora em tons únicos ora em color blocking, com acabamentos em dourado. Pode encontrar as peças da âme moi, aqui.

Vanglória

Uma das marcas mais jovens da joalharia nacional, a Vanglória, nasce pelas mãos de Vanessa Pires, que se apaixonou pelo mundo da joalharia depois de estudar num ateliê que trabalhava as técnicas da alta- joalharia. As peças, quase todas em prata esterlina, são feitas de forma artesanal e pensadas para serem intemporais com detalhes contemporâneos. De brincos em prata com banho de ouro criados com malha de veneza e pirite a anéis incrustados com pérolas barrocas, as joias representam uma "fusão entre as formas geométricas e intangibilidade das emoções", lê-se na descrição da marca."Encontro inspiração na natureza e na arquitetura, mas sobretudo na matemática. Faço pesquisas online e olho para os diagramas de ciências, são desenhos muitos bonitos e imagino-os em três dimensões, consigo pensar imediatamente nas peças, nas chapas intercruzadas e nas formas já concretizadas", acrescentou a criadora numa entrevista à Máxima. Pode encontrar a Vanglória, aqui.

Comporta Perfumes

Pensada e criada por Pedro Simões Dias, um advogado apaixonado pelas emoções que existem por detrás dos cheiros, a Comporta Perfumes insere-se no nicho da alta-perfumaria nacional e nasce a sul do país, como o próprio nome indica, na idílica localidade da Comporta. A primeira edição chega com seis essências distintas, criadas pelos perfumistas Luca Maffei, Beatrice Aguilar e Daniel Josier, que se inspiram nos cheiros e nas vivências da Comporta, da beleza natural das praias ao ambiente típico dos restaurantes e mesmo aos insetos. Areia Salgada, Dona Bia, Palafítico, Mosquito, Muda e Sela são os nomes das seis fragrâncias desta primeira edição, que está à venda em locais de curadoria exclusiva como a 21pr Concept.Store, no Príncipe Real, em Lisboa. Os frascos, que mantêm a mesma linha de luxo dos perfumes, foram pensados para ter um design simultaneamente elegante e rústico. Pode encontrar a Comporta Perfumes, aqui.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!