Atualidade

40% dos portugueses não conseguem ler rótulos dos produtos alimentares

Entre as causas estão os rótulos demasiado complexos e a baixa literacia da população.
Por Marta Carvalho, 16.10.2017
Um estudo pioneiro realizado pelo IPAM e feito no âmbito do Dia Mundial da Alimentação indica que 40% dos portugueses não compreendem a informação nutricional básica contida nos rótulos dos produtos alimentares. Os autores do trabalho, que foi feito a pedido da Direção-Geral da Saúde (DGS), concluíram que "apenas os consumidores mais preocupados e informados sobre as questões nutricionais referem usar a rotulagem nas suas escolhas alimentares, nomeadamente quando compram produtos pela primeira vez".

Mas afinal o que é preciso mudar para que os rótulos fiquem mais fáceis de interpretar? Segundo os próprios inquiridos do estudo, a utilização de cores na frente das embalagens e a harmonização dos formatos podem facilitar leituras e possibilitar comparações. Alguns dos problemas principais parecem ser "a letra demasiado pequena, excesso de informação ou informação demasiado técnica e complexa, e a falta de harmonização e estandardização entre produtos e marcas". Os especialistas também defendem estas mudanças: "Da forma que os rótulos estão concebidos é muito difícil contabilizar no momento da compra a quantidade de sal e outros nutrientes, por exemplo. Este estudo prova que não estamos a conseguir ler os rótulos e que temos de mudar o sistema", defende Pedro Graça, diretor do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável da DGS, em comunicado.

Além do formato dos rótulos, que o blogue Nutrimento do programa da DGS (www.nutrimento.pt) pode ajudar a descodificar, os investigadores acrescentam a baixa literacia da população portuguesa como barreira à falta de compreensão evidenciada no estudo. As mulheres, os consumidores com qualificações e habilitações mais elevadas, pessoas que compram alimentos para o agregado familiar e os mais preocupados com as questões nutricionais são quem lê os rótulos com mais frequência.

 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!