Viagens

24 horas em Kiev

A capital da Ucrânia é um dos destinos a visitar em 2017. O que ver, onde passear e o que comer, em Kiev? A convite da Google, fomos descobrir.
Por Rita Silva Avelar, 12.05.2017
Kiev está no centro das atenções por boas razões: o Festival Eurovisão da Canção de 2017, cuja final acontece a 13 de maio e que envolve a participação musical de 42 países. Desafiadas pela Google, fomos até à capital ucraniana descobrir a cidade através de ferramentas como o Google Fotografias, o Google Tradutor ou o Google Mapas. O que há para ver em 24 horas? Siga o nosso roteiro.

Manhã
O ponto de encontro é o hall de entrada do Radisson Blu Hotel, localizado na zona antiga da cidade (Podil). Dali partimos em direção aos escritórios da Google em Kiev para desfrutar de uma vista panorâmica pela cidade, guiados através de um drone, que sobrevoou telhados e monumentos, jardins e praças, e vista através de uns óculos 4D. Com um tempo favorável e munidos de smartphones com todas as ferramentas digitais que precisávamos, seguimos até à praça Mykhailivska para uma viagem de Funicular, um elétrico que nos levou até à parte histórica.

Seguimos pela rua Desiatynna, onde há dois pontos de paragem obrigatória. São eles a estátua "The Nose" do nariz do famoso escritor ucraniano Mykolay Gogol (esfregá-lo, dizem, atrai a sorte e afasta constipações) e, mais à frente na mesma rua, a estátua Pronya e Golohvastov inspirada no filme Za Dvoma Zaitsiam: ela, uma aristocrata, ele, um pretendente com interesses na sua fortuna, na verdade apaixonado por uma rapariga pobre. Ao fim da rua encontramos a St. Andrew’s Church, uma igreja de estilo barroco em tons de azul e dourado, construída entre 1747 e 1754, pelo arquiteto italiano Bartolomeo Rastrelli. Neste cruzamento, há um ângulo perfeito para fotografá-la. Subimos até à famosa Old Kiev Mountain, uma colina onde encontramos zonas verdes, um miradouro e uma vista incrível sobre a cidade antiga e também – dizem – a origem terrestre de Kiev. Nesta localização esperava-nos um tocador de bandura, um instrumento musical tipicamente ucraniano, muito utilizado na música folk do país.

Se seguirmos pelo jardim, chegamos a um local enigmático: Landscape Alley, um projeto urbano do arquiteto Konstantin Skretutsky. Trata-se de um parque com esculturas artísticas do nosso imaginário infantil com personagens das histórias como a de Alice, de Alice no País das Maravilhas. Há criaturas fantásticas retratadas em esculturas feitas com mosaicos de várias cores que fascinam miúdos e graúdos, como um "gato-centopeia" com 30 metros ou cavalos-marinhos. Continuamos pela mesma rua até chegar à praça Sofyska, onde se encontra a incrível catedral de Santa Sofia. Depois, é obrigatório parar para ver um peculiar monumento em madeira feito por George Kurowsky e Vladimir Kolinko, Hedgehog in the Fog, um ouriço que marcou os desenhos animados da era soviética.

Almoço
É hora de almoço e, antes de nos dirigirmos ao restaurante, descemos a escadaria imensa da estação de metro Golden Gate de Kiev, que tem das estações mais profundas do mundo. Construída em 1960, a estação de Arsenalna está 105,5 metros abaixo da terra. Seguimos pela rua Kreshchatyk, uma das mais importantes de Kiev, com residências da alta sociedade de um lado e instituições estatais do outro, que nos conduz até a uma das mais arrebatadoras praças de Kiev: a Praça da Independência. Este local foi totalmente destruído em 2014, aquando da revolução ucraniana que ficou conhecida por Euromaiden, o que nos provoca um misto de emoção e respeito pelo local, que ao centro tem um monumento gravado com as distâncias até às principais capitais de todo o mundo, desde este ponto.

É neste local, ao fundo da praça, que encontramos o enigmático restaurante Ostannya Barykada (A Última Barricada) – para entrar, precisamos da senha secreta (que é "boritesya e poboryte", uma frase do escritor ucraniano Taras Shevchenko que em português significa "continua a lutar e vencerás qualquer coisa") e, depois, descobrir qual das dezenas de mãos cravadas num muro de pedra abre a passagem para o restaurante que é quase um museu inspirado nas revoluções ucranianas desde 1991. No que respeita à comida, vale a pena provar a sopa Borsch com pão (79 UAH/€2,75) e os vários varenykys, uma espécie de massa cozida recheada com carnes e vegetais (a partir de 118 UAH/€4,10 por dose), e, para sobremesa, é impossível resistir aos varenykys recheados com amoras e mirtilos ou com sementes de papoila, damasco e avelãs (98 UAH/€3,41). Para beber, sem dúvida que o Kompot, a bebida típica do país feita com fruta, é a sugestão ideal.

Tarde
De tarde, dedicamos o passeio pela bela capital a uma visita mais cultural até Pechersk Lavra ou Mosteiro das Grutas, o mosteiro cristão ortodoxo mais antigo da Ucrânia, construído em 1051 durante o reinado de Jaroslau I, o Sábio, distinto pelas suas ostentosas cúpulas douradas. Dentro desta área há mais igrejas de estilos distintos como a Catedral da Assunção, o Grande Campanário, a Igreja da Santíssima Trindade, as Grutas Próximas e Distantes, e um museu peculiar, o Museu de Microminiaturas. Trata-se de um projeto com mais de 50 anos com microminiaturas que apenas são visíveis através do microscópio, elaboradas pelo artista Nikolai Sergeevich Siadristyi, como uma rosa dentro de um cabelo (1961), uma caravana de camelos no buraco de uma agulha (1974), uma caravela com 3,85 milímetros (1986) ou um tabuleiro de xadrez em cima da ponta de um prego.

Depois deste roteiro, é altura de descontrair um pouco e o sítio a marcar no Google Maps chama-se Fiji Lounge Bar, tem cocktails e karaoke. 

 
Partilhar
Ver comentários
A Máxima recomenda
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!