Artes

Roteiro: pistas culturais para (re)descobrir a cidade

Artes, fotografia, música, cinema. Lisboa está cada vez mais curiosa e com vontade de abrir os seus horizontes ao mundo. Descobrimos o que de mais interessante está a acontecer agora.
Por Carlota Morais Pires, 13.10.2017

Aspen em exposição na Culturgest

Inaugura amanhã, dia 14 de outubro, na Galeria 1 da Culturgest, uma exposição que vem colocar a revista Aspen em contexto, apresentando os seus dez números, publicados entre 1965 e 1971, além de documentação sobre os seus colaboradores a partir da coleção de António Neto Alves.

Lançada em 1965 pela editoria norte-americana Phyllis Johnson, a Aspen queria ser "uma revista dedicada à atualidade, uma espécie de termómetro do seu tempo, desenhada de uma forma radicalmente original: cada número consistia numa caixa que continha textos, cartazes, postais, discos com gravações sonoras ou mesmo filmes em Super 8mm," lê-se no comunicado da Culturgest. Cada número da revista tinha um editor e designer diferentes - o terceiro número foi assinado por Andy Warhol e David Dalton, mas também houve edições dedicadas ao trabalho do teórico Marshall McLuhan e à cena de performance nova-iorquina, ao minimalismo ou ao movimento Fluxus, que negava barreiras entre diferentes expressões artísticas.

A mostra Time Capsule | A revista Aspen, 1965-1971 tem curadoria de Delfim Sardo, que está a coordenar visitas guiadas nos dias 14 de outubro e 25 de novembro, às 17h30. O bilhete tem um custo de 2 euros todos os dias à excepção de domingo, em que a entrada é livre. Patente até 7 de janeiro de 2018.

 

Mostra de volta a Marvila

É também amanhã que arranca a mostra, em Marvila, com um programa inaugural de entrada livre. As iniciativas incluem a abertura de galerias de arte, uma visita guiada com a presença de artistas convidados, a inauguração do Mini Poster (um projeto coordenado pela artista Kruella d´Enfer e que envolve jovens da Casa Pia e Obra do Ardina), o primeiro leilão da Missão Dimix e os concertos de Joaquim Quadros, às 17h30 e DJ Isaac Ace, a começar às 22 horas.

Vale a pena espreitar o Poster, uma "mostra pública de arte e palavra que tem como ambiente nativo a rua, e´ uma galeria pu´blica a céu aberto, onde o formato poster e´ assumido como meio". Aqui são reunidos trabalhos de diferentes nomes relevantes em diferentes esferas artísticas como a designer Jessica Walsh, o coletivo de graffiti israelita Broken Fingaz Crew, o cantor Sérgio Godinho, os artistas Kruella d’Enfer, Ricardo Passaporte, Luís Alegre, Pedro Pascoinho e Adriano Sousa Lopes (1879- 1944), a ilustradora e mu´sica Cláudia Guerreiro, os ilustradores Kid Galindro e Pedro Lourenço, as fotógrafas Matilde Travassos, Violeta Moura e Anna Balecho, os ateliers de arquitetura Atelier Mob, Colectivo Warehouse e Promontório, o coreógrafo Rui Horta, a escritora Cláudia R. Sampaio e os tipógrafos e sign painters HalfStudio.



Festa
: comédia de Sally Potter na Gulbenkian

O novo filme da britânica Sally Potter é uma comédia de proporções trágicas, uma análise sarcástica do comportamento humano interpretada por nomes como Patricia Clarkson, Bruno Ganz, Cherry Jones, Emily Mortimer, Cillian Murphy, Kristin Scott Thomas e Timothy Spall.

A obra vai ser apresentada em antestreia no âmbito do Encontro Mulheres nas Artes: Percursos de Desobediência, na Fundação Calouste Gulbenkian, já na próxima segunda-feira, dia 16 de outubro, às 21h30. A entrada é livre, mediante levantamento de bilhete.

 

Meus Pequenos Amores no CCB

Na próxima quarta-feira, dia 18 de outubro, o Museu Coleção Berardo inaugura a exposição Sharon Lockhart, My Little Loves/ Meus Pequenos Amores. Com curadoria de Pedro Lapa em coprodução com o festival DocLisboa'17, a mostra constrói-se à volta de Rudzienko (2016), o segundo filme da trilogia polaca de Sharon Lockhart.

O artista, que tem explorado as mais diferentes expressões artísticas, procura explorar no seu trabalho as nossas vidas quotidianas. Consegue fazê-lo através das pessoas que filma, fotografa e integra nas suas instalações, "captando as suas singulares qualidades humanas através de composições cuidadosamente estudadas e coreografadas".

A exposição vai estar patente até ao dia 28 de janeiro de 2018.

 

Robert Aiki Aubrey Lowe (aka Lichens) na ZDB

 "Há muito para descobrir no sintetizador modular. É um ser com vida própria, por isso é quase como se eu tivesse um colaborador", diz Robert Aiki Aubrey Lowe, o músico experimental que se apresenta ao mundo com o nome de Lichens. Acaba de lançar o disco Two Orb Reel, no que explora, sempre através de sintetizadores modulares, uma ideia muito própria de ficção científica e a sua ligação a África. "Tal como Craig Leon que se inspirou na tribo Dogon de África – que acreditava comunicar com extraterrestres – para a criação do mítico álbum Nommos (originalmente lançado na Takoma de John Fahey em 1981 e entretanto reeditado na Superior Viaduct), também Lowe viu nas criações artísticas dessa mesma tribo e numa série de escritos de autores africanos modernos uma inescapável fonte de inspiração que lhe permite aliás lidar com questões fundas da sua própria identidade cultural", escreve a ZDB.

O concerto (ou performance) acontece na próxima quarta-feira, dia 18 de outubro, às 22 horas na Galeria Zé dos Bois, no número 59 da Rua da Barroca, em Lisboa. Os bilhetes já estão disponíveis na Flur Discos, na Tabacaria Martins e na ZDB por 8 euros.

 

A Grande Vaga de Frio inspira-se em Orlando, de Virginia Woolf

Em cena no Centro Cultural de Belém hoje e amanhã, A Grande Vaga de Frio inspira-se em Orlando, uma das mais importantes obras de Virginia Woolf, uma alucinante história sobre uma figura camaleónica, sempre jovem, que vai mudando de sexo e identidade.

O monólogo é interpretado por Emília Silvestre, a dramaturgia é de Luísa Costa Gomes e a direção de Carlos Pimenta.

 

Avalon Emerson no Lux Frágil

Avalon Emerson volta a Portugal, desta vez para tocar no Lux Frágil na noite de 20 de outubro. "Podemos claramente falar em techno, mas com o seu gosto particular por percussão incisiva e linhas de sintetizador coloridas, e armada de um arsenal de edits pessoais de clássicos indefiníveis aos quais recorre com frequência nos seus sets, Avalon Emerson desenha a cores vivas um estilo que definitivamente é seu, e que a torna uma das mais excitantes figuras a emergir do underground em tempos recentes", escreve Nuno Mendonça na página do Lux. Aurora Halal e Inga Mauer também são convidadas especiais neste sábado.

 

 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
A Máxima recomenda
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!