Atualidade

Partidos portugueses querem autorizar a presença de animais de estimação em restaurantes

A proposta foi feita esta quarta-feira e todos os partidos concordaram com as medidas.
Por Marta Carvalho, 12.10.2017
Foi esta quarta-feira que os partidos representados na Assembleia da República discutiram uma possível legislação que permite a permanência de animais de estimação em espaços fechados de restauração. Todos se manifestaram disponíveis para discutir o assunto de forma mais aprofundada.

André Silva, deputado do PAN, apresentou as propostas do partido defendendo que é comum encontrar animais de companhia em restaurantes no estrangeiro. Sugeriu que os proprietários deveriam ter o poder de decidir quem entra ou não nos seus estabelecimentos, que até agora estiveram interditos a animais por lei.

O Bloco de Esquerda afirmou que o bem-estar animal é cada vez mais uma preocupação dos portugueses e que "uma cidade justa é também uma cidade que trata bem os seus animais". O PEV, por seu lado, quer discutir que animais serão permitidos nos estabelecimentos: se apenas cães e gatos, ou outros animais de estimação. A deputada Heloísa Apolónia sugeriu que fosse recusado o acesso a animais que "pelo seu comportamento ou porte perturbem o normal funcionamento" do espaço.

O PSD, o CDS-PP e o PS apoiam as medidas propostas pelo PEV e concordam que a liberdade de escolha deve ser dada aos proprietários. O PCP foi outro partido que apoiou a proposta e sugeriu que os trabalhadores do sector, as empresas de restauração e as associações de bem-estar animal sejam ouvidos na matéria.
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
A Máxima recomenda
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
2 Comentários
alberto.sousa.18007218 A Lei em si, é humana em relação aos animais de estimação, especialmente os nossos mais fieis amigos. Mas será praticável? Não creio, pois que quem faz a despesa é o cliente humano, e decerto a esmagadora maiooria deles não estão pelos ajustes. Vão se ver disticos de proibição por tudo o que é restaurante. A menos que o "negócio" seja os disticos., para dar que fazer ás gráficas, e fábricas de papel autocolante, . E nos centros comerciais onde há restaurantes, onde o acesso á entrada é logo negado?.
Há 1 semana
antonio jose pois è , por este andar qualquer dia teremos uma manifestação brutal dos caes que ficarem excluídos de poderem entrar nos restaurantes, por se sentirem descriminados.
já agora aproveito e deixo uma sugestão aos "nossos - DEPUTADOS/TRABALHADORES", seria bom obrigar os restaurantes a ter a zonas, UMA PARA OS NAO FUMADORES, OUTRA PARA OS FUMADORES E AINDA MAIS DUAS UMA PARA OS FUMADORES COM CAES E OUTRA PARA OS NAO FUMADORES COM CAES.
Há 1 semana
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!