Atualidade

A família está em crise? Não, está em mudança

A Fundação Francisco Manuel dos Santos lançou, por ocasião do Dia Mundial da População, uma infografia com as principais estatísticas sobre a população portuguesa. O que nos diz?
Por Rita Silva Avelar, 14.07.2017
No Dia Mundial da População, que se celebrou esta semana, a Rádio Renascença juntou vários especialistas para falar sobre o tema das famílias portuguesas. "As famílias estão em mudança num país em que os níveis de fecundidade são afetados pelas condições económicas e pelo aumento da esperança média de vida", defendem os especialistas Maria Filomena Mendes e Mário Cordeiro à Renascença. "Em Portugal, 95% das pessoas querem ter filhos ou gostariam de ter filhos", afirma Maria Filomena Mendes. Mas os níveis de natalidade continuam baixos. Porquê? "As circunstâncias de vida, à medida que as pessoas vão progredindo na sua vida familiar, muitas vezes fazem com que essa intenção diminua."

Este dia foi igualmente assinalado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos com uma infografia alusiva aos dados sobre as principais estatísticas da população portuguesa em 2016. Tendo em conta que as famílias portuguesas do século XXI estão a atravessar um período de mudança, que dados podemos retirar daqui? Em 1990, apenas 15% dos bebés nasciam fora do casamento – uma diferença acentuada em comparação com os 53% de 2016, que mostra que mais de metade dos filhos nasce fora do casamento. Por outro lado, o número de famílias monoparentais quase duplicou nos últimos 14 anos - 11% em 2016 contra os 6% de 1992 - tal como o número de famílias com uma só pessoa – 22% em 2016 face aos 13% de 1992. Um outro dado, apesar de não ser surpreendente, é o número médio de bebés por mulher. Em 2016 era de 1,36, em 1970 era de 3.

A infografia completa pode ser consultada aqui.
 
 
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!