Notícias

Ser Blogger

Entrevistámos Carolina Afonso e Sandra Alvarez, as autoras do livro Ser Blogger para perceber melhor este fenómeno da era digital.
Por Máxima, 24.04.2017

O que é isto de ser blogger? E, numa sociedade cada vez mais por dentro dos fenómenos digitais, de que forma é que os bloggers passam a ser influenciadores dos temas que abordam numa página da Internet? Que estratégias pode adotar logo de início quem quer triunfar nesta área? Conversámos com Carolina Afonso e Sandra Alvarez, ambas formadas em marketing e autoras do livro Ser Blogger. Pelo meio confessaram-nos que acabaram por criar o seu próprio blogue: o influenciadores.sapo.pt.




















Como surgiu a ideia de lançar este livro?

Devido às nossas profissões lidamos com bloggers e constatámos que, hoje em dia, os consumidores recorrem cada vez mais a bloggers como fonte de informação e referência sobre um determinado produto. Os bloggers expressam a sua opinião, satisfação, ou não, sobre um produto, serviço e/ou empresa, de uma forma mais humanizada e geradora de empatia com outros consumidores. Os bloggers são os novos influenciadores da decisão de compra e, devido à sua visibilidade junto dos seus seguidores, têm poder para amplificar uma mensagem. É neste contexto que identificámos uma lacuna na área editorial sobre o tema, pois existem diversos livros escritos por bloggers mas nenhum escrito por profissionais de marketing. A nossa abordagem é nesta perspetiva, ou seja, dar as ferramentas essenciais para que alguém que se queira iniciar como blogger ou que já tenha um blogue e queira otimizá-lo.

Qual foi o maior desafio?

Escrever a duas poderia ter sido um desafio, mas curiosamente acabou por ser uma agradável surpresa, pois o nosso mindset é muito semelhante e conseguimos sempre estar bastante alinhadas em termos de raciocínio e de escrita. Por vezes olhávamos para os textos uma da outra e não conseguíamos distinguir quem tinha escrito o quê. O principal desafio talvez tenha sido manter o tema sempre atual. Os blogues fazem parte do ecossistema digital, de onde fazem parte outras plataformas como Facebook, Instagram, YouTube, etc., que estão em constante atualização (de números, funcionalidades, formatos), pelo que ao longo do processo de escrita tivemos de ter a preocupação da atualização constante. Tal acabou por originar a criação do nosso blogue – influenciadores.sapo.pt –, onde vamos continuar a atualizar o leitor em relação ao tema.

Quais  são as vossas referências nacionais e internacionais?

No livro abordamos um caso internacional, o da blogger Chiara Ferragni. Tem apenas 28 anos, é italiana e autora do blogue The Blonde Salad. Tem mais de cinco milhões de seguidores no Instagram, mais de um milhão no Facebook, é um case study na Universidade de Harvard. A Chiara iniciou o blogue em 2009 e já gerou cerca de 7,5 milhões de euros e, em 2014, integrou a lista Forbes dos 30 jovens com menos de 30 anos mais bem-sucedidos do mundo, na categoria Arte e Estilo. Ao nível nacional são dados vários exemplos para ilustrar alguns temas. Tivemos a preocupação de selecionar bloggers já reconhecidos, como a Pipoca Mais Doce, Cocó na Fralda, Stylista, Às nove no meu blog, Cinco Quartos de Laranja, Mini-Saia, Aberto até de Madrugada (entre outros), mas também bloggers que estão noutro estágio mas a fazer um bom trabalho como Memórias da M, Salto Alto, Agora nós os 3, Lume Brando.

Quão importante é saber comunicar para manter um blogue?

Saber comunicar um blogue é essencial para o sucesso do mesmo. Para que o seu blogue se torne conhecido é fundamental que seja comunicado e que seja feito algum esforço para fazer crescer o seu número de leitores. Pretende-se que o blogue tenha visitas e que exista interação entre os leitores e o blogue. Fazer crescer uma comunidade não é fácil e exige muita resiliência e persistência. É preciso fazer muita tentativa-erro e ir medindo, para se conseguir apurar o que funciona e o que não funciona. É necessário ter-se em linha de conta que, hoje em dia, ter um blogue não é apenas abrir uma página no Wordpress ou no Sapo. É preciso, para lá da paixão pelo tema, dominar a tecnologia e construir uma presença digital. Promover o blogue e criar presença nas redes sociais (as mais relevantes face ao tema do blogue) é importante, bem como parcerias com agências de comunicação, marcas relevantes na área. Para tal, é necessário dominar alguns conceitos e ferramentas e é nesse sentido que dedicamos um capítulo do livro à arte de saber comunicar para fazer crescer e manter um blogue.

Qual o primeiríssimo passo que deve ser tomado?

Na realidade há duas ou três coisas que devem ser feitas quase em simultâneo. A primeira reflexão deve ser sobre o tema do blogue, a sua paixão, a fonte de inspiração que acompanhará o blogger ao longo de todo o percurso. Este "tema" será o guia e o foco sempre que escreve ou partilha no blogue. Logo após a escolha do tema, ou até em simultâneo, é importante que o blogger defina o que é para si o sucesso. Varia de pessoa para pessoa e enquanto para uns poderá ser ter muitos seguidores e muitos comentários, para outros pode ser apenas sentir-se realizado com o que partilha, ou rentabilizar o blogue. Claro que cada um deles terá métricas diferentes. Por último, é essencial que se faça uma autoanálise sobre a sua motivação para manter o blogue. É muito fácil lançar, mas é difícil manter, especialmente manter a qualidade e a relevância dos conteúdos.

Que componente tem mais peso quando pensamos no sucesso de um post: a visual (imagem e/ou vídeo) ou a escrita? Porquê? 

Tudo depende das plataformas em que o blogue esteja presente. Se estivermos a falar do blogue em si, é importante que exista um bom mix entre texto, imagem e vídeo. O texto assume um papel importante, pois além de termos de ter em atenção a escrita para o leitor temos de ter em atenção também a escrita para a web e para os motores de busca, que tem técnicas específicas, como por exemplo a escolha de títulos chamativos, um bom parágrafo introdutório que inclua as principais keywords, etc. As imagens terão sempre de ser imagens cuidadas e aspiracionais. O formato vídeo está em crescendo e é algo particularmente relevante quando se enquadra num contexto mais alargado da presença do blogue nas redes sociais. O algoritmo do Facebook neste momento privilegia o vídeo, sobretudo os diretos. O tamanho dos vídeos é importante. Se estivermos a falar do Instagram, não devem ter mais do que 30 segundos. Ainda nesta plataforma, existem outros elementos a ter em consideração, como a utilização de hashtags, criação de stories e o forte apelo visual. Portanto, não existe uma fórmula de sucesso. O que existe são vários ingredientes que sabemos que bem conjugados poderão contribuir para a relevância do mesmo.

É possível começar  a pensar numa ótica de rentabilidade financeira a partir da estaca zero?

Na nossa perspetiva, a rentabilização de um blogue não deve ser um fim, mas sim o resultado de um bom trabalho do blogger. Logo, para que exista esse resultado e seja visível para as marcas, é necessário tempo. O blogue deve nascer, crescer e consolidar-se antes de começar a ser rentabilizado. É importante que se "faça notar" não apenas no formato do blogue mas também através das redes socias, para assim despertar o interesse das marcas. É sempre mais fácil negociar quando se é procurado e desejado do que quando se vai à procura. As marcas olham para métricas de audiência (número de seguidores, de utilizadores únicos, frequência de visita, etc.), de engagement (comentários e relação com o blogue/blogger, etc.), mas podem também simplesmente estar interessadas no tema do blogue e essa afinidade entre o tema do blogue e a marca ser suficiente para considerarem o investimento no blogue.

Partilhar
Ver comentários
A Máxima recomenda
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!