Tendências

Quatro tendências para o próximo outono que podemos vestir agora

Percorremos todas as coleções e campanhas, comparámos imagens de passerelle e de lookbook e procurámos pontos comuns nos catálogos de fast fashion – tudo para antecipar o que vamos querer usar esta estação fria e podemos acrescentar ao armário neste segundo.
Por Carlota Morais Pires, 07.09.2017

O power suit   

O blazer é o grande protagonista da próxima estação e volta em diferentes materiais e com silhuetas reinventadas, como vemos na coleção que Demna Gvasalia criou para a Balenciaga, onde desconstruiu a forma clássica da peça para desenhar um objeto totalmente novo. Voltam os ombros pronunciados, mas não sentimos que são resgatados da década de 80 – este inverno surgem com uma nova elegância e modernidade, como vemos nas coleções de Stella McCartney, Alexander Wang e de Alessandro Michele para a Gucci.

 

Anos 70

Parece que os seventies nunca deixaram de inspirar a moda (afinal, foram uma das décadas mais harmoniosas na estética e mais criativas nas áreas das artes, do cinema e do design), mas este inverno regressam em força, agora pelas mãos dos criadores que mais admiramos. Falamos das coleções de Alessandro Michele para a Gucci ou de Miuccia Prada para a Prada e Miu Miu, onde o futuro se confunde com uma sensação (boa) de déjà vu. Referências cinematográficas da década de 70 sobem às passerelles e levam-nos numa viagem ao passado em fatos de bombazine em cor de caramelo e tons melancólicos de bordeaux, trench coats cintados, flores em cores outonais e sobreposições que lhes dão uma injeção de originalidade. É a poesia visual da moda no seu melhor.     

 

Silhuetas cintadas

Imaginada por Christian Dior na década de 50, a silhueta hiperfeminina que abraça a cintura (e a põe ainda mais em evidência) volta esta estação, reinventada segundo diferentes pontos de vista. Em interpretações mais clássicas ou fora da caixa, as cinturas cintadas dão forma a casacos e trench coats, camisolas oversized e vestidos colados ao corpo e um novo fôlego às coleções de inverno, como vemos em Louis Vuitton, Hermès e Jacquemus.


Metalizados e elementos espaciais

Diz-se que, em Moda, já tudo foi pensado e criado. Talvez por isso, esta estação, os criadores decidiram explorar o espaço, procurar o infinito e fazer do universo um cenário para as suas coleções. Sempre conceptual, a passerelle de Comme des Garçons trouxe-nos a reinterpretação de um fato de astronauta, enquanto um Karl Lagerfeld mais literal recriou uma estação espacial dentro das monumentais paredes do Grand Palais, onde as modelos desfilavam vestidos futuristas metalizados coordenados com fatos Chanel em tweed. Outras referências não menos importantes são os metais de Dries van Noten (os blazers!) e os vestidos dourados (minimalistas e ultrafemininos) de Jil Sander. De pés na terra mas com a imaginação fora da atmosfera está toda a coleção de inverno da Bimba y Lola, onde encontramos brincos com planetas e constelações e foguetões entre os acessórios, carteiras e casacos, pintados de cores metálicas e adornados com elementos espaciais.

 

   

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
A Máxima recomenda
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!