Fotogalerias

As estações mais espetaculares do mundo

Por Máxima, 15.12.2017
Grand Central Terminal, Nova Iorque (Estados Unidos) | Serão poucas as estações tão fotografadas como esta, várias vezes imortalizada através do cinema. O Grand Central Terminal fica no centro de Manhattan, foi inaugurado em 1913 e tem um teto com pinturas de constelações.
Komsomolskaya, Moscovo (Rússia) | O metro de Moscovo é tão impressionante como o número de quilómetros que percorre debaixo da capital russa. Quase todas as estações são uma delícia para os olhos, especialmente esta, desenhada num estilo imperial neoclássico por Dmitry Chechulin. O seu interior quase nos faz lembrar o salão de baile de um palácio, com os seus detalhes em mármore e os enormes candelabros.
Estação Central, Amberes (Bélgica) | Uma estação que à primeira vista faz lembrar uma gigantesca catedral ou um templo de mármore. É considerada uma das mais bonitas do mundo e foi fundada em 1905. A sala de espera da estação, obra do engenheiro Clement van Bogaert, tem um enorme teto em cristal com suportes em metal.
T-Centralen, Estocolmo (Suécia) | São muitas as estações de metro de Estocolmo que valem uma visita atenta. Mas uma das mais impactantes é a de Solna Centrum, que segue os parâmetros de uma aconchegante abóboda em tons de vermelho e preto. E esta de T-Centralen, decorada em azul e branco, com ramos de oliveira desenhados.
Toledo, Nápoles (Itália) | Esta cidade italiana conta com várias estações de metro que são autênticos tesouros. Esta de Toledo foi desenhada pelo espanhol Óscar Tusquets e vale pelo gigantesco mosaico branco e azul que percorre o caminho feito em escadas rolantes.
São Bento, Porto (Portugal) | Quem passar pelo Porto, não pode deixar de espreitar esta maravilhosa estação tipicamente portuguesa. O edifício foi obra do arquiteto José Marques da Silva e a área principal da estação encontra-se revestida com 20 mil azulejos com representações históricas pintadas, da autoria de Jorge Colaço. A estação está em funcionamento desde finais do século XIX.
Formosa Boulevard, Kaohsiung (Taiwan) | Esta estação é um complexo gigantesco, cujo hall de entrada é um átrio com efeito caleidoscópico. Tudo graças a uma estrutura composta por 4.500 painéis de cristal – uma obra de arte de Narcissus Quangliata.
Art et Métiers, Paris (França) | Esta é a estação que liga as linhas 3 e 11 do metro de Paris, batizada com este nome por se encontrar perto do Conservatório Nacional de Artes e Ofícios. É uma homenagem à obra de Júlio Verne através de desenhos do ilustrador François Shuiten.
Chhatrapati Shivaji, Bombaim (Índia) | Nem todas as estações de comboio têm a honra de serem património da Unesco. Esta consegue esse feito e é a mais importante de Bombaim. Inaugurada em 1888, como Victoria Terminus, pelo arquiteto britânico Frederick William Stevens, demorou dez anos a ser construída e a sua decoração segue o estilo gótico victoriano. A estação consegue reunir elementos de ambas as culturas e foi inspirada na estação de St. Pancras, de Londres. Atualmente passam por ali cerca de 3 milhões de viajantes por dia.
St. Pancras Station, Londres (Reino Unido) | Esta estação é uma das mais belas da Europa, conhecida como a catedral das estações. Construída num estilo gótico, foi inaugurada em 1868 e é um projeto do arquiteto George Gilbert Scott. Atualmente, pode-se viajar entre Londres e Paris, usando o Canal da Mancha, partindo desta estação no terminal da Eurostar. A estação está lado a lado com o St. Pancras Renaissance Hotel.
Estação Ferroviária, Kuala Lumpur (Malásia) | Mais até do que o seu interior, esta estação vale pelo seu aspeto exterior. O design é uma mistura de motivos ocidentais, asiáticos e hindus, que deixa transparecer o espírito colonial britânico. Foi inaugurada em 1910 e ainda se encontra em funcionamento.
Sirkeçi, Istambul (Turquia) | Foi inaugurada como estação final do Expresso do Oriente numa viagem que se iniciava em Paris. É uma estação que encanta desde a sua fundação, em 1890. O seu estilo mistura a Arte Nova francesa com elementos de arte otomana e a sua estrutura conta com instalações modernas para a época, já com direito a eletricidade e calafetação. A fachada e a decoração interior mantêm o estilo da época e os comboios que ali chegam passam ao largo do palácio Topkapi.
Estação Ferroviária do Rossio, Lisboa (Portugal) | Também conhecida como Estação Central de Lisboa, é uma das principais da Linha de Sintra. Foi inaugurada a 8 de maio de 1890, mas só começou a funcionar a 11 de junho de 1891. O edifício foi construído num estilo manuelino, pelo arquiteto José Luís Monteiro. Está classificado, desde 1971, como imóvel de interesse público.
Union Station, Ómaha (Estados Unidos) | Esta já não é uma estação em atividade, reconvertida em museu desde a altura em que foi encerrada há quatro décadas. É uma das mais impressionantes do Ocidente. No seu interior ainda é possível ver as carruagens de metro antigas, bem como salas de exposições que nos remetem à primeira metade do século XX, aquando do nascimento desta cidade, hoje uma das mais povoadas do Nebraska.
Grand Central Terminal, Nova Iorque (Estados Unidos) | Serão poucas as estações tão fotografadas como esta, várias vezes imortalizada através do cinema. O Grand Central Terminal fica no centro de Manhattan, foi inaugurado em 1913 e tem um teto com pinturas de constelações.
As estações mais espetaculares do mundo
Ver comentários
Últimas Fotogalerias

Comentários

0 Comentários
As mais vistas

Notícias Máxima por Categorias