Red Carpet

Remar por uma boa causa

Isa Sebastião, a recordista mundial da maior distância percorrida em 24 horas numa prancha de Stand Up Paddle, vai remar durante oito horas seguidas com o objetivo de angariar fundos para a Associação Jorge Pina. Falámos com a atleta para saber mais sobre a iniciativa.
Por Rita Silva Avelar, 29.03.2017
Há dois anos, no rio Sado, remou 170 km em pé numa prancha de SUP (Stand Up Paddle) em 24 horas, e ganhou de imediato o título do World Guiness. Agora, a atleta e recordista Isa Sebastião vai usar o seu maior talento em prol de uma causa – ajudar a Associação Jorge Pina e um dos seus maiores projetos do momento, a 1.ª Escola de Atletismo Adaptado de Portugal ao convidar todos aqueles que se queiram juntar a ela. Como? A remar um pouco com ela ou somente apoiar, seja de bicicleta, a correr ou a andar na pista do Jamor, no dia 2 de abril. Em entrevista à Máxima, revela que é cada vez mais importante ajudar estas instituições. "É fundamental, são este tipo de associações que ajudam a melhorar a qualidade de vida destas crianças e jovens que lutam diariamente para que tenham as mesmas oportunidades que todas as outras, independentemente das limitações de cada um. Não é razoável que uma criança em cadeira de rodas não possa praticar atividade física porque, por exemplo, não existe transporte para ela", explica.
 
Lembra-se da primeira vez que experimentou paddle?
Sim, perfeitamente. Foi na praia da Nova Vaga, na Costa da Caparica, quando chegaram as primeiras pranchas de SUP a Portugal, penso que por volta de 2008/2009.  
 
O que a fez apaixonar pelo desporto?
O SUP é um desporto muito completo a nível físico. Trabalhamos braços, tronco, abdominal, glúteos e pernas. É muito versátil porque permite apanhar ondas, fazer passeios tranquilos, explorar rios calmos ou com águas agitadas (rápidos) e eu adoro todas as vertentes. Além disso, é uma modalidade nova ainda com muito para descobrir e explorar. 

Como surgiu a ideia de remar 8 horas por esta causa?
O SUP tem-me dado muitas coisas boas: bem-estar físico e mental, amigos, convívio, a descoberta de novos lugares e até um recorde! E como tal achei que estava na hora de dar de volta ? Gives Back. Daí surgiu a ideia do SUP Gives Back que só foi possível de concretizar porque contei com o apoio da Rowenta. Por cada volta que dê à pista de canoagem do Jamor (são cerca de 750 metros), a Rowenta doa um valor à Associação Jorge Pina. Além disso, o valor das inscrições (€6) também reverte na totalidade para a Associação Jorge Pina. No final do evento, será entregue o cheque com o valor angariado ao Jorge Pina.  

Qual vai ser o seu mindset, no dia da prova?
O meu objetivo prioritário é terminar a prova e depois conseguir o maior número de voltas possíveis. Se as condições meteorológicas estiverem razoáveis [esperemos que sim] gostava de conseguir pelo menos 60 voltas. 

Rita Silva Avelar 
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!