Especiais

Isabel Silva, uma supermulher portuguesa

Conversámos com um dos rostos do momento da televisão portuguesa e – atrevemo-nos a dizer – do mundo da corrida, em Portugal.
Por Máxima, 04.08.2016
Com apenas 30 anos, Isabel Silva, a apresentadora que tem dado que falar na televisão, é uma fonte inesgotável de energia que se estende até às casas dos portugueses e aos feeds dos runners, nas redes sociais. A prová-lo é o carisma que irradia não só na presença forte com que a vemos nos programas que apresenta (agora, Love On Top) como pela postura ativa que tem nas redes sociais, sobretudo no Instagram. A vocação para o desporto é proporcional àquela que mostra para comunicar. É uma corredora nata, partilha diariamente receitas saudáveis dos seus snacks, e não dispensa um bom Boomerang (GIF) e, em tudo isto, espelha a sua boa disposição contagiante e abre-nos um sorriso de orelha a orelha. Conquistou-nos, portanto. Depois de ter sido um dos rostos das «mulheres reais» que abordámos na edição de janeiro (328), voltamos a conversar.

Lembra-se do que queria ser, quando era pequena?
Sim. Eu lembro-me que queria ser professora de ténis ou bailarina. Isto porque na altura estava a praticar a modalidade. É este pequeno pormenor acaba por dizer muito de mim atualmente.

Ser apresentadora de televisão sempre passou pelo seus objetivos?
Sempre gostei de comunicar. Gosto de contar histórias e entreter quem está à minha volta. Gosto de soltar uma gargalhada e contagiar quem está ao meu lado. Por essa razão gosto tanto de entretenimento: posso transmitir, informar algo com emoção e assim dar mais um pouco de mim. Nunca pensei especificamente em ser apresentadora. Mas claramente que esta profissão tem tudo aquilo que eu referi!

É uma corredora irrepreensível. O desporto sempre fez parte da sua vida? 
Sim. Como disse desde nova que pratico desporto: basquetebol, ténis, dança, bicicleta... Enfim. Gosto de um bom desafio e de sair da minha zona de conforto. Só assim consigo evoluir.

Como se apaixonou pela corrida?
Apaixonei-me por causa da Filomena e do Fernando. Dois grandes amigos, que podiam ser os meus pais (e são, aqui em Lisboa são a minha segunda família) e que frequentam o meu ginásio. Tal como eu, adoram desporto e experimentar novas modalidades. Nessa altura eles corriam na rua 2x por semana. Um dia desafiaram-me e eu fui com eles: corremos 10 km em Monsanto. Apaixonei-me e nunca mais larguei a corrida!

O que é que a motiva, hoje em dia?
Motiva-me saber que tenho um desafio/compromisso com algumas das minhas paixões. Pode ser a nível profissional ou pessoal. Motiva-me saber que tenho novos projetos na TVI, assim como me motiva correr uma maratona em qualquer parte do mundo. E sinto-me motivada por quem me estima e gosta de mim.

Consegue definir-se numa palavra?
Espontaneidade. 
O que é que lhe podem dizer sempre?
Vamos correr?

Gosta de viajar? Qual é a viagem de sonho?
Adoro!!! Todos anos faço, se o trabalho permitir, uma grande viagem. Tenho várias viagens que adorava fazer. Não conheço os países nórdicos; gostava de ir à Tailândia e à Austrália.

Por Rita Silva Avelar
Partilhar
Ver comentários
A Máxima recomenda
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
1 Comentários
Fátima Cardoso Adorei os looks :-) .
05.08.2016 @facebook
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!