Notícias

Celebridades pedem justiça para Cyntoia Brown, vítima de tráfico sexual que cumpre pena de 50 anos de prisão

A jovem foi obrigada a prostituir-se e acabou por matar um dos clientes.
Por Marta Carvalho, 28.11.2017

Em agosto de 2004, Cyntoia Brown disparou e matou um homem que tinha pago para ter relações sexuais com ela. A jovem de dezasseis anos era explorada, violada e agredida pelo então namorado, conhecido como Kutthroat, há pelo menos três semanas, quando se encontrou com Johnny Mitchell Allen, de 43 anos. Segundo a confissão inicial da jovem, esta esperou que Allen adormecesse, encontrou a sua coleção de armas e matou-o. Fugiu de seguida com o carro, a carteira e as armas da vítima.

Em criança, Brown sofreu de violência por parte do pai adotivo e envolveu-se em várias lutas enquanto esteve na escola. Vários exames indicaram a possibilidade da jovem sofrer de transtornos psicológicos provocados pelo consumo constante de álcool por parte da mãe biológica durante a gravidez. Quando foi viver com Kutthroat, que lhe apontou armas várias vezes e a obrigou a prostituir-se, passou três semanas em vários hotéis. Segundo o testemunho da própria, nunca tentou fugir porque o agressor sabia onde a sua família vivia.

Depois do assassinato de Allen, Cyntoia foi detida pela polícia e, apesar de ter 16 anos, julgada em tribunal como uma adulta. Foi acusada de prostituição e homicídio e está desde então a cumprir uma pena de que poderá recorrer quando tiver 69 anos. Entretanto, já tirou uma licenciatura e está neste momento a fazer o mestrado.

Desde que tomaram conhecimento do caso da jovem que muitas celebridades têm protestado nas redes sociais, pedindo justiça e um novo julgamento para Brown. Kim Kardashian disse que iria contactar os seus advogados, enquanto Snoop Dogg partilhou uma fotografia de Brown ao lado de uma imagem de Turner, o estudante de Stanford que foi condenado a seis meses na prisão por várias acusações de violação, comparando a duração das respetivas penas.

A hashatg #freecintoyabrown criou desde então um movimento nas redes sociais e novos desenvolvimentos indicam que Shawn Holley, uma advogada que já trabalhou com várias celebridades, se juntou desde então à equipa de defesa de Cyntoia Brown.

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!