C-Studio i

C-Studio

Comer “doces” é sexy

Sabia que a escolha de adoçantes com baixas calorias ou mesmo sem calorias pode desempenhar um papel significativo no controlo de peso? E que são usados em vários produtos alimentares há mais de um século? Nós explicamos.
Por Máxima, 15.11.2017

Têm poucas ou nenhumas calorias, são sempre mais doces do que o próprio açúcar e não elevam os níveis de glicose no sangue: os adoçantes estão nas nossas vidas há mais de um século. Afinal, quais são as vantagens de optarmos por eles no nosso regime alimentar diário? Por ocasião de um encontro organizado pela Fundação para a Investigação Nutricional (FIN) e pela Universidade Lusófona de Lisboa para discutir os benefícios dos adoçantes, Sérgio Cunha Velho de Sousa, nutricionista do Hospital Pediátrico de Coimbra e co-director do encontro, esclarece que "a maioria dos estudos que investigam o papel dos adoçantes no controlo do peso demonstraram que substituir alimentos e bebidas da alimentação diária por versões com menor aporte e, até mesmo, sem aporte de calorias, como parte de um programa de controlo calórico, pode levar a reduzir a ingestão global de energia e desempenhar um papel significativo no controlo de peso. Além disso, os adoçantes sem ou de baixas calorias oferecem às pessoas com diabetes alternativas para desfrutar do sabor doce, sem aumentar a glicose no sangue".

Tome nota…

1. Encontramos adoçantes sem ou de baixas calorias em vários produtos do sector da alimentação e das bebidas, tais como gelados, batidos, bebidas vegetais, néctares e bebidas à base de sumo, iogurtes, refrescos, bolachas, pastilhas elásticas, doces (e até em produtos farmacêuticos, para proporcionar um sabor agradável a muitos medicamentos).

2. Os adoçantes sem ou de baixas calorias estão agrupados pelas autoridades de saúde dos países e são utilizados de forma segura em todo o mundo há mais de um século.

3. É uma alternativa ao açúcar, para quem sofre da diabetes, e pode ainda evitar idas ao dentista por causa de cáries.

4. A obtenção de autorização para um novo adoçante sem ou de baixas calorias é um processo longo e cientificamente muito rigoroso.

Adoçantes em números

Stevia É constituida por glicosídeos de steviol, não contém calorias e tem um poder adoçante de 40 a 300 vezes maior que o açúcar refinado e é extraída da planta stevia rebaudiana.

Aspartame Dos adoçantes químicos é o mais doce de todos (é 200 vezes mais doce do que o próprio açúcar) e aconselha-se que a ingestão seja de 40 miligramas por quilograma de peso corporal. É o adoçante mais consumido do mundo.

Ciclamato Tem baixa intensidade ao nível da doçura: é apenas 50 vezes mais doce do que o açúcar. A dose recomendada é de sete miligramas por dia por quilograma de peso corporal.

Sacarina É 200 vezes mais doce do que o açúcar. Além de a podermos encontrar em refrigerantes, a sacarina é usada em doces, compotas ou biscoitos de baixas calorias.

Fonte: EFE

Partilhar
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!