Notícias

Modelo transexual veste bandeiras de 72 países onde ser gay é crime

A imagem vem relembrar que ser homosexual ainda é crime em 72 países do mundo, e que em 12 desses países se permite a pena de morte para punir comportamentos homosexuais.
Por Máxima, 12.08.2016
A figura principal é a modelo Valentijn de Hingh; o local é o Museu Rijksmuseum, em Amesterdão; a ocasião é o EuroPride, um evento organizado pela Associação Europeia do Orgulho Gay. Assim surge a poderosa imagem de que falamos, que vem relembrar que ser homossexual ainda é crime em 72 países do mundo, e que em 12 desses países se permite a pena de morte para punir comportamentos homossexuais.

A modelo que surge na fotografia, Valentijn de Hingh, é holandesa, tem 26 anos, e é a primeira embaixadora transexual do EuroPride. A organização do evento decidiu criar esta imagem como forma de protesto pacífico contra a injustiça e a discriminação, unindo as bandeiras de países que ainda optam pelo ódio e tornando-as num enorme arco-íris.

A ideia da organização do EuroPride é repetir a fotografia a cada edição do evento, e ir substituindo as bandeiras dos países por bandeiras gay, à medida que estes forem alterando as suas leis discriminatórias. "Esperemos que este vestido se torne rapidamente um verdadeiro arco-íris remendado", explicou Valentijn de Hingh através do seu instagram.



Por Mariana Abreu Garcia
Partilhar
Ver comentários
A Máxima recomenda
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!