Nutrição

4 maus hábitos que nos fazem engordar

Sabia que sair de casa sem tomar o pequeno-almoço ou comer pouco durante o dia pode estar a comprometer o funcionamento do metabolismo? Se quer emagrecer e não consegue, estas são as rotinas que deve mudar agora.
Por Carlota Morais Pires, 19.08.2017

Trocar os fritos por grelhados e a fast food por sopas e saladas nem sempre é suficiente para perder peso, principalmente quando existem outros (maus) hábitos capazes de nos boicotar a dieta. Tomás Barbosa, nutricionista na Clínica do Tempo, falou com a Máxima sobre os erros que os seus pacientes mais cometem e que comprometem todos os seus esforços.



1. Sair de casa sem tomar o pequeno-almoço 

Quando não comemos de manhã estamos a prolongar o período de jejum, o que vai provocar uma maior sensação de sonolência e cansaço, físico e mental, assim como um menor desempenho cognitivo. "O erro mais comum entre os meus pacientes é sair de casa para trabalhar sem comer nada", diz Tomás Barbosa. O pequeno-almoço é uma das refeições mais importantes do dia: é neste momento que devemos procurar incluir nutrientes que deem ao organismo a energia que o corpo precisa: hidratos de carbono, gorduras (saudáveis), proteína, fibra, vitaminas e minerais.

Os hidratos de carbono fornecem energia e devem ser ingeridos com fibra, para que este fornecimento energético seja gradual e constante, o que evita os picos de glicémia que aumentam o apetite. Um bom exemplo? Aveia ou um pão integral. As gorduras insaturadas (como a do abacate) e a proteína (que encontramos no leite, iogurte ou ovos) também são essenciais para aumentar a sensação de saciedade, sendo a proteína a responsável pela construção do tecido muscular. Já as vitaminas e minerais são fundamentais para que a energia possa ser adequadamente produzida. Depois, não devemos esquecer os líquidos: começar o dia com água ou chá vai ajudar a repor os níveis de hidratação.


2. Comer pouco durante o dia e compensar ao jantar 

Por falta de tempo durante o dia, é comum saltarmos refeições ou trocá-las por snacks, mas, naturalmente, vamos ter mais fome ao fim do dia. "A última refeição do dia deve ser aquela em que temos maior cuidado com o que comemos. É nesta altura que o metabolismo está mais lento e precisa de descanso", explica o nutricionista. "Se passarmos um dia sem comer e comemos mais ao jantar, o que vai acontecer é que o metabolismo, em vez de descansar no período de sono, vai ficar a trabalhar para metabolizar o que ingerimos. Depois, quando acordamos, em vez de ficar rápido fica mais lento."

"Se queremos perder peso, devemos evitar os hidratos de carbono depois das 18 horas. Os hidratos fornecem energia ao organismo – se não a gastamos vamos acumulá-la sob a forma de gordura", avança Tomás Barbosa.


3. Passar o dia sentado 

Passamos os dias sentados no escritório, voltamos para casa sentados no carro ou no metro e acabamos a noite sentados no sofá. As nossas rotinas diárias estão feitas à medida do sedentarismo e é preciso encontrar muita força de vontade para o contornar. Na verdade, para manter o peso são apenas necessários 30 minutos de exercício, entre três a quatro vezes por semana.


4. Não fazer lanches entre as refeições

Todos sabemos a regra: devemos fazer várias refeições e cortar nas quantidades e porções; nunca ao contrário. É difícil aplicar a teoria à prática, mas vale a pena fazer o esforço: se fizermos cinco pequenas refeições por dia vamos manter o metabolismo ativo e os níveis de energia constantes. Depois, também evita que cheguemos com fome à próxima refeição e que façamos as escolhas erradas, porque quando temos fome o organismo precisa de energia imediatamente e o cérebro pede alimentos mais calóricos, como os doces, por exemplo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!