Bem Estar

Mulheres de coragem

As mulheres abrem caminho na erradicação da hepatite C, uma doença que afecta 20 milhões de pessoas na Europa.
Por Máxima, 28.07.2016
Na Assembleia Mundial da Saúde, em maio de 2016, os Estados-Membros da Organização Mundial da Saúde assinaram a primeira "Estratégia de Saúde Global para as Hepatites Virais", com o objetivo de eliminar a Hepatite C, até 2030. A eliminação desta doença, potencialmente fatal, está rapidamente a tornar-se uma realidade e as mulheres estão na vanguarda deste movimento global.
 
A Raquel Peck é Diretora Executiva da Aliança Mundial para a Hepatite, uma organização internacional composta por 230 instituições, que ela ajudou a criar em 2007, e que trabalham em torno da hepatite. O envolvimento da Raquel foi uma parte vital das decisões políticas que ocorreram em maio e ela continua, com a ajuda de sua equipa, a lutar, sem medo, para que a hepatite consiga o reconhecimento que merece e para que mais pessoas possam ser testadas e recebam o tratamento de que necessitam. A Raquel está, atualmente, a dirigir o movimento global #NOhep para garantir que os governos mantêm o compromisso de eliminar a hepatite ao longo dos próximos 14 anos.
 
Gloria Taliani e Ana Claudia Miranda estão na vanguarda da área da infeciologia, ajudando a melhorar a vida dos doentes. A Gloria é professora em Roma e a sua especialidade é o desenvolvimento de ferramentas práticas para os doentes, enquanto que a Cláudia Miranda é especializada em doenças infeciosas, exerce em Lisboa, e está envolvida nos cuidados clínicos para doentes com hepatite C ou doentes co infetados com o viros da Sida e da Hepatite.
 
A Tove Frisch e a Luana De Vita são mulheres que viveram com hepatite C durante mais de 25 anos sem o saberem. A Luana, que se descreve como uma "guerreira" contra a doença, está a abrir caminho para a erradicação da hepatite C através da partilha da sua história, procurando desmistificar a doença e inspirar outros doentes a também darem o seu testemunho. A Tove trabalha na Riksföreningen Hepatit C em Estocolmo, uma organização sem fins lucrativos cujo objetivo é garantir que as pessoas com hepatite C têm acesso aos melhores tratamentos.
 
Estas mulheres, e muitas outras, estão a trabalhar para conseguirem que a eliminação da hepatite C seja a próxima grande conquista da humanidade. Para aumentar a consciencialização para a doença e, mais importante, para o facto de ela ser curável, no Dia Mundial da Hepatite (28 de julho) o Committed to Cure convida todas as pessoas a juntarem-se a uma campanha que procura incentivar as pessoas a assumir o compromisso de curar através da partilha de um "c-selfie" e utilização do hastag #CisForCure nas redes sociais ou no site www.committedtocure.org .
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!