Saúde

Passo a passo: a sua primeira semana de mindfulness

Para sentir milagres, são precisos pelo menos dois meses de prática. Mas ao fim de uma semana já terá mais facilidade em meditar e já dormirá melhor. E o dia de hoje é tão bom como qualquer outro para começar, certo?
Por Máxima, 06.09.2016
Mindfulness em português significa atenção plena, e refere-se à capacidade de focar os pensamentos apenas no momento presente, estando totalmente consciente de cada experiência, sentimento e sensação que temos no imediato.

A mente não tem por hábito repousar nos nossos momentos de repouso. Basta estarmos acordados que, ainda que estejamos a descansar, os pensamentos não dormem, sendo normal estarmos a viajar mentalmente entre passado, presente e futuro, com situações, conversas e ideias que podem nunca ter acontecido nem vir a acontecer. 

Este frenezim constante ocupa-nos a mente, deixa-nos irrequietos e impossibilita-nos de nos focarmos verdadeiramente no momento presente, criando agitação, ansiedade e stress.

O minfulness é então uma prática através da qual se treina a mente para uma vida mais feliz, mais consciente e presente no agora. 
 
Os benefícios são muitos e transversais a todas as áreas das nossas vidas, desde o rendimento no trabalho ao no ginásio, por exemplo. Para sentir milagres, são precisos dois meses de prática, mas ao fim de uma semana já terá mais facilidade em meditar e já dormirá melhor. E o dia de hoje é tão bom como qualquer outro para começar, certo?

A Máxima compilou por isso os 7 passos, um para cada dia da semana, capazes de a convencer converter-se ao mindfulness. Comece hoje!

1.
A ir para o trabalho de manhã, quer seja no carro, no metro ou na rua enquanto anda, medite. Não é preciso fazer nada de estranho ou muito difícil, apenas esforçar-se por parar os pensamentos relacionados com preocupações passadas ou futuras, e tentar focar-se no momento presente. Foque a sua atenção em uma só coisa de cada vez: nas diferentes partes do corpo, uma por uma, e perceba quais as sensações que tem naquele momento; foque-se nos barulhos que ouve à sua volta; concentre-se em si e no seu corpo.

2.
A meio da manhã, tire 5 minutos do seu tempo para se dedicar à atenção plena. Pode ser durante uma pausa para beber café ou pode ser à secretária entre tarefas, mas tem que desligar-se das suas preocupações e dos seus afazeres. Foque-se em si e no seu corpo novamente: nas sensações, nos sons, nos cheiros, nao seu coração a bater, na sua respiração. 

3. 
Durante as refeições, foque-se nelas. Pelo menos numa por dia. Concentre-se no cheiro e nas cores dos alimentos, pense em todos os seus movimentos e na textura e nos sabores do que vai comendo. 

4. 
Sempre que se sentir mais stressada ou simplesmente lhe apetecer, adicione outro exercício ao seu dia e repita-o quantas vezes quiser: focar-se na respiração. Inspire e expire focada no movimento do ar dentro de si, sentindo os movimentos do peito e do diafragma. Concentre-se na forma como respira, sem necessariamente alterar a respiração, observando-a apenas. 

5.
Antes de se deitar, pode meditar durante alguns minutos e garantir um sono mais descansado. Coloque uma vela acesa num quarto escuro e sente-se numa posição confortável para si, sempre com as costas direitas. Observe a chama e foque-se apenas nela e nos seus movimentos.

6.
Ouça verdadeiramente. Estamos tão habituados aos ruídos à nossa volta que o nosso cérebro se desliga deles, ouvimo-los mas reduzimos o seu volume e ignoramo-los constantemente. Pare e escute os sons à sua volta, os ruídos que fazem as coisas e as pessoas à sua volta. Não elabore grandes pensamentos sobre o que ouve, ouça apenas pelo prazer de ouvir.

7.
A sétima regra é para o sétimo dia da semana, porque (para a maioria) o domingo é o dia perfeito para sair de casa e procurar o contacto com a Natureza, quer seja na praia a sentir o sol na pele e os movimentos da água no mar, quer seja no campo a ouvir os pássaros e a sentir o vento.

Se durante estes exercícios a sua mente começar a dispersar (o que é natural), não se recrimine nem perca a paciência: volte ao exercício quantas vezes forem necessárias. Ponha cada um destes exercícios em prática e melhore dia a dia a sua concentração. A sua saúde mental e emocional serão com certeza beneficiadas.




Por Mariana Abreu Garcia
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!