Bem Estar

21 dias a treinar como uma atleta (Day 11)

Leu o artigo na edição de abril? Aqui fica o relato do dia a dia do treino da jornalista Rita Machado a treinar com a equipa de Muay Thai Dinamite Team. Uns dias fáceis, outros muito duros, leia e divirta-se.
Por Máxima, 15.05.2017
DIA 11 – QUINTA

Boost na corrida

Malfadado dia da semana. Sempre é verdade que custa mais levantar. Arrasto-me e ainda é de noite quando saio de casa. Dou um salto: "Não me diga que já vai treinar a esta hora, vizinha?" É o guarda de uns serviços estatais ao lado da minha casa quando me vê passar para o carro. "Tem de ser", respondo, "há que começar cedo e cumprir." Digo-o mais para me convencer do que propriamente porque o sinta, mas parece que funciona, como aquela história de rir faz bem, mesmo que não nos apeteça, devemos fazê-lo, o cérebro parece que não identifica se estamos a rir a sério ou não e colhe alguns benefícios.
Quando saio do treino tenho mais uma mensagem do Diogo Ferreira, nutricionista:
"Bom dia, Rita. Ou devo dizer fighter :D
Alguns reparos construtivos:
- a proteína (alimentar ou de suplementos) é realmente importante neste processo, para nos garantir resultados (perda de gordura e não de músculo); domingo por exemplo não ingeriste quase nada a partir do almoço! Anteontem a sopa com presunto também é provavelmente insuficiente (fatia de presunto equivale mais ou menos ao fiambre/queijo);

- Recuperação pós-treino: tens toda a autonomia para substituir as 4 porções PRO na forma de suplemento pelo análogo em alimentos (ex: iogurte, ovo/claras, atum, etc), contudo é importante cumprir realmente com as doses senão a recuperação é menos eficaz;
- Suplementação: parece-me bem assim com exceção da Leucina, a qual deve ser ingerida em complemento à proteína em pó vegetal no pós-treino (Leucina é o aminoácido mais limitante daquela proteína vegetal).
Água está top, manter o bom trabalho. Bons treinos."
"Ok, combinado", respondo. É que odeio mesmo a textura de proteína. Por isso, ao almoço vou ao supermercado e atesto o frigorífico de claras, para aumentar a proteína. Dado que sou intolerante à lactose e à proteína do leite, não tenho andado a digerir muito bem iogurtes gregos e queijo, mas vou-me dedicar às panquecas.
 
Mas o pior de tudo vem na forma de outro Whatsapp. Calha-me hoje à tarde o mesmo treino da terça passada: corrida. Não sei como vou conseguir. Vim até ao computador escrever umas entradas neste diário em atraso a ver se me motivo e parece estar a funcionar. Tenho de largar as teclas e ir correr... 3, 2, 1... Go Machado!
 
Fui e tive uma grande ajuda. Tinha uns amigos a jogar Padel nas Docas, fui ao Google Maps e vi o traçado do percurso. Decidi: vou até lá e recupero e regresso. Correr à noite em Lisboa sozinha não é das minhas coisas preferidas e mandam as regras que qualquer pessoa – homem ou mulher – que corra sozinho faça alguém saber do seu percurso. Por isso avisei os meus amigos do costume do percurso e da hora de chegada prevista na qual recebem uma mensagem a dizer que estou bem.

Correu tudo bem, a única coisa foi que na última aceleração me esqueci que tinha de subir toda a Avenida da Liberdade. No final mandei o registo da APP NRC (Nike Run Club) da minha corrida à treinadora Dina com a indicação da altimetria e da velocidade por quilómetro para que ela possa ver como cumpri o treino, com a advertência: ao km 11 não parece que acelerei mas porque estava com uma grande inclinação mas foi sempre em esforço máximo! 12 km 470 m no total. Ajuda dada pelos meus Adidas Boost.

[https://www.instagram.com/ritamachado33/]


Veja os dias 123, 456789101112131415161718192021
 
Partilhar
Ver comentários
Últimas notícias
Vídeos recomendados
Outras notícias Cofina
0 Comentários
Subscrever newsletter Receba diariamente no seu email as notícias que selecionamos para si!